Chuva Na Janela

terça-feira, abril 20, 2010 / Postado por And_Rodrigues /

Não, eu não desisti de escrever por incrível que pareça, rsrs, mas...dessa vez nesse post, irei começar uma historia, que será postada intercalada com textos de antes, espero que apreciem!





“Lembranças que vem com a chuva, que lava a alma dos que acham que nunca mais vão amar, e traz na sua brisa os doces momentos que ficaram para sempre , de onde jamais deverá sair “







Vicente acordou no meio da noite, jogou o lençol para o lado, e sentou-se na cama por um breve momento antes de se levantar, nesse instante teve a impressão de algo ter tentado tocar-lhe as costas, mas não deu importância, vestido apensa com calça do pijama, foi em direção a janela; apoiado com o braço entre a testa e o batente, fitou a calmaria da madrugada lá fora, observava a leve brisa bater no vidro e ficou olhando ali perdido em seus pensamentos, abriu um leve sorriso quando percebeu que começava uma leve garoa que o fez pensar: “ onde você está ? , perdido no seu mundo de um lento movimento, gotas de chuva e uma fraca iluminação artificial, foi trazido de volta com um leve passar de mãos suaves pelo seu peito e um simples sussurro que disse: “ Vicente, amor! Vamos deitar!”




^AR^

7 comentários:

Comment by Keli on 20 de abril de 2010 05:48

O Vicente é o Gael????
Gostei do começo dessa história, quero saber onde vai parar, por favor escreva logo. Beijim da Ilza.

Comment by Renata on 20 de abril de 2010 06:22
Este comentário foi removido pelo autor.
Comment by Renata on 20 de abril de 2010 06:28

Adorei...

Ainda tem mto historia pela frente e a mesma ainda vai dar mto o que falar...

Continue assim..estou anciosa pelas proximas postagens...

beijos

Renatinha ♥

Comment by Kimura on 21 de abril de 2010 17:19

Legal Anderson, pena que você fora muito breve. Todos queriamos um pouquinho mais.
aguardo o proximo meu camarada.
até mais ver.
abrçs!

Kimura.

Comment by And_Rodrigues on 22 de abril de 2010 04:49

Olá Pessoal,
essa parte era realmente uma pequena aparição do Vicente, para logo em seguida a narrativa começar, logo terá mais para acompanhar.

Ilza o Vicente não é o Gael, o Gael é personagem do Affer, essa historia aqui no caso nem batizada foi, aceito sugestões.

Brigado Reh por ter passado aqui e marcado sua visita, fico grato.

Loreto nem preciso dizer, é uma honra te-lo aqui.

Abraço a todos

Comment by Poetinha Vagabundo on 23 de abril de 2010 12:51

Meo deoss
ta da hogaa ein?
adorei a reformulada no blog!

abrax

Comment by Kimura on 1 de maio de 2010 10:48

Fala brow, já tinha passado aqui antes para apreciar seu texto. Agora retornei para convida-lo a conhecer meu novo post. Quando tiver um tmpinho aparece lá.
Valew, abços!

Kimura.
http://kimuratorredevidro.blogspot.com/

Postar um comentário