Vicente

terça-feira, agosto 10, 2010 / Postado por And_Rodrigues /

Boa Terça. Começarei hoje a colocar trechos de uma história que estou escrevendo, uma personagem que eu pessoalmente gosto muito, talvez por ser a primeira a existir dentro de uma realidade. Espero que o apreço de todos pela personagem seja o mesmo que o meu.



“Lembranças que vem com a chuva, que lava a alma dos que acham que nunca mais vão amar, e traz na sua brisa os doces momentos que ficaram para sempre , de onde jamais deverá sair “





Vicente acordou no meio da noite, jogou o lençol para o lado, e sentou-se na cama por um breve momento antes de se levantar, por um instante teve a impressão de algo ter tentado tocar-lhe as costas, mas não deu importância. Vestido apenas com a calça do pijama, foi em direção a janela; apoiado com o braço entre o rosto e o parapeito, fitou a calmaria da madrugada lá fora, observava a brisa *mansa bater no vidro e ficou olhando ali perdido em seus pensamentos, abriu um leve sorriso quando percebeu que começava uma fina garoa que o fez pensar: “ onde você está ? , perdido no seu mundo de um lento movimento, gotas de chuva e uma fraca iluminação artificial, foi trazido de volta com um leve passar de mãos pelo seu peito e um simples sussurro que disse: “ Vicente, amor! Vamos deitar!”



- Eu não acredito nisso Vicente? de novo essa história de escrever?!

- Eu que não acredito que nós estamos discutindo isso outra vez.

-Não seria necessária essa conversa, se a primeira tivesse surtido algum efeito.

- Tanto que eu tenho um ótimo emprego. disse ele com certa ironia.

- Lindo, Maravilhoso... E como você me explica todos aqueles rascunhos na sua gaveta?

- Você sabe que eu odeio falar sobre isso

- É! Eu sei que odeia, você nunca gosta de nada que diga como esta errado.

- Não basta eu ter desistido da idéia de escrever por você, agora eu não posso nem mais rabiscar? Perguntou demonstrando certa mágoa

- A última vez que você começou “ rabiscar “, você por pouco _ , disse isso apontando para si mesma_ não largou a faculdade no final do terceiro ano, quase largou o emprego também, para ir com seu lap top escrever no parque.

-Meu Deus Júlia, isso foi há tanto tempo, e você ainda continua remoendo isso, até parece que eu sai com outra mulher.

- Mas é assim que me sinto, traída.

- Por Deus, isso não neh...e continuo a falar Vicente.

-Tudo tem um limite Júlia, pára de drama, nós já discutimos sobre isso, e é assunto encerrado. Disse já muito irritado.

- Então é assim? Tudo que eu digo é drama! Visivelmente contrariada.



Júlia engoliu seco o que estava prestes a dizer, devagar dá as costas a Vicente que olha a cena ainda com a roupa de trabalho. Sem o paletó e com a gravata frouxa no nó, suspira e a vê seguir em direção ao banheiro, ele se joga para trás no sofá e leva as mãos ao rosto e solta um
Uhggg “ abafado... Alguns instantes depois se levanta do sofá e desce do seu apartamento no sexto andar, vai para o bar que tem embaixo do prédio onde mora.



Duas horas depois da discussão, Júlia, deitada no sofá branco de costas para a porta ouve um mexer de chaves, e a maçaneta girar, rapidamente se põem de frente para porta com os joelhos apoiados no assento,e assim que percebe que Vicente a encara com um semblante cansado, ela abre um sorriso meio sem graça, e começa

- Desculpa “ Vi “ , não queria discutir contigo, ainda mais sobre um assunto tão chato!...Me desculpe.

- Mas discutimos, achei que nem voltaríamos mais a tocar nesse assunto

- Eu sei “ Vi “, por isso mesmo estou pedindo que me desculpe, eu estava estressada com o trabalho, tudo começando a dar errado num grande caso, chego em casa encontrei seus manuscritos, enlouqueci.

- É, eu percebi que você exagerou um pouco. - Um breve silêncio se fez na sala até que ele voltou a falar. - Eu te desculpo.

- Mas que caso esta indo mal? o do senhor Mathias ?

- Você lembra desse caso neh? Então parece que encontraram algo novo que parece que o incrimina.

- Nossa justo agora que parecia estar tudo indo tão bem

- É! Não vamos falar disso agora... Isso quase me deixou louca hoje.

- Você que sabe...


Com um olhar curioso para as mão de Vicente, e percebendo que ele carregava desde chegou uma sacola, Júlia ainda olhando para sacola pergunta:

-O que tem ai dentro?

Ele distraído, olha para sacola e responde com um sorriso no rosto

-As nossas pazes

E deixa que ela veja que dentro da sacola tem uma garrafa de vinho tinto e queijo.

-Hummm, adorei a sua idéia de fazermos as pazes.




^AR^



PS.: Sempre existe uma musa inspiradora, mesmo que essa não apareça, ou não pareça pertencer a um certo tempo.

Marcadores:

3 comentários:

Comment by Carolina on 10 de agosto de 2010 18:59

Só falta o queijo e o vinho....rsrsrs....
Quem é essa personagem hein!?!??!!?

Te adoro!!!!......Parabéns....adorei essa historia parece muito com uma historia q. eu vivi....mais com papeis trocados....rsrsrs.....bjussss!!!

Comment by Camila on 11 de agosto de 2010 18:25

mto grande...to com preguiça;.hahahahaha
so marcando presença aqui...bj p vc e p vicente..kkkkkkkkkk
=]

Comment by Vanessa on 12 de agosto de 2010 20:01

muito bom!!

não esquece de mandar uma das primeiras copias do livro para mim hem!!
e com dedicatória especial!!

quero muito ver esse livro pronto!!!
vou ser a primeira a ler hem!!

beijoss

Postar um comentário